Por
Gazeta Paços de Ferreira

13/02/2024, 0:00 h

140

PSICOLOGIA NA SÉTIMA ARTE – NYAD

Cultura

CULTURA

É um filme emocionante, que nos leva a uma viagem ao nosso âmago, a questionar quantas vezes não fomos nós a nossa maior limitação? Quantas vezes as vozes de quem nos rodeia falou mais alto nas nossas tomadas de decisão?

Por Ana Isabel Silva (Espaço Ocupar)

CINEMA

 

 

Neste início de ano, em que todos somos desafiados a olhar para os nossos objetivos, para o que queremos mudar, para o que queremos concretizar, sugere-me apresentar-vos um filme super motivador e inspirador para todos nós – que tanta vezes somos a nossa principal objeção à concretização.

 

 

NYAD, é um filme de 2023, protagonizado por Annete Bening e a icónica Jodie Foster, numa viagem de amizade, resiliência, empoderamento e acima de tudo: FOCO!

 

 

É um filme baseado em fatos verídicos de uma nadadora, Diana NYAD, que aos 60 anos (30 anos depois de ter abandonado a natação), decide no seu aniversário cumprir o objetivo a que sempre foi resistindo: atravessar quase 180 km entre CUBA e FLORIDA a nado. Esta rota além de várias ameaças, como os tubarões, é conhecida como o EVERESTE da Natação, pela resistência física e psicológica que exige.

 

 

ASSINE A GAZETA DE PAÇOS DE FERREIRA

 

 

Não obstante, com a ajuda da sua amiga e treinadora – esta viagem torna-se de uma entrega e dedicação que nos deixa sempre ambiciosos por perceber se efetivamente será concretizável.

 

 

É um filme emocionante, que nos leva a uma viagem ao nosso âmago, a questionar quantas vezes não fomos nós a nossa maior limitação? Quantas vezes as vozes de quem nos rodeia falou mais alto nas nossas tomadas de decisão?

 

 

Diana NYAD, teve tudo para desistir, teve tudo para se justificar e largar o seu sonho, mas foi mais forte que isso – tal como cada um de nós PODE e DEVE ser, quando quer atingir algo que o faz sentir vivo por dentro.

 

 

Por detrás de atingirmos um objetivo está um processo altamente desafiante para o ser humano: FAZER ESCOLHAS!

 

 

Fazer escolhas é algo que devemos incutir desde tenra idade, precisamente para treinar o nosso cérebro para o GANHO e para a PERDA: Ganhamos sempre algo com a perda, como também temos que perder sempre algo para Ganhar!

 

 

Façam esta viagem de cerca de 120 minutos e desafiem-se a olhar para os vossos projetos, ambições e escolhas que precisam de fazer e sejam constantes nessa decisão. Até porque uma das máximas para o sucesso assenta em “pequenos gestos, repetidos diariamente, de forma disciplinada” (Robert Collier).

 

 

Sejamos todos Diana Nyad, sejamos todos dedicados ao nosso propósito, aos nossos sonhos – independentemente da idade, das limitações, do que os outros receiam por nós.

 

Saudações Cinéfilas

 

 

 

 

Opinião

Opinião

O sindicalismo policial e o direito à greve

19/05/2024

Opinião

CXXV – A Lei sobre Política Criminal (x)

19/05/2024

Opinião

A História do Terreno do SC Freamunde

18/05/2024

Opinião

“Já se pode tomar um fôlego, padre Martins”

18/05/2024