Por
Gazeta Paços de Ferreira

17/04/2023, 0:00 h

380

CONTAS 2022 | UMA OPOSIÇÃO SEM LÍDER E SEM ESTRATÉGIA

Munícipio Destaque Executivo Municipal

VEREADORES SOCIALISTAS CRITICAM PSD

Naturalmente que uma oposição consciente e com memória das suas próprias responsabilidades no estado desastroso em que deixou a Câmara Municipal, jamais poderia votar contra este documento. Mas não foi isso que aconteceu!  Nada que, contudo, nos surpreenda

Foto de arquivo

 A prestação de contas de 2022 constitui, do ponto de vista financeiro, um marco histórico na vida do Município de Paços de Ferreira.

10 anos depois da falência económica da autarquia, resultado de anos de gestão absolutamente dantesca da anterior liderança do PSD, este documento valida a saída formal do Programa de Ajustamento Municipal, uma espécie de troika que limitou muito do nosso trabalho e que exigiu imenso trabalho e total rigor.

Naturalmente que uma oposição consciente e com memória das suas próprias responsabilidades no estado desastroso em que deixou a Câmara Municipal, jamais poderia votar contra este documento. Mas não foi isso que aconteceu!  Nada que, contudo, nos surpreenda.

 

ASSINE GAZETA DE PAÇOS DE FERREIRA

 

Conforme referido na declaração de voto apresentada pelos eleitos do Partido Socialista, “o PSD sofre um problema de liderança, cujas múltiplas ações de cosmética não conseguem disfarçar. Não existe qualquer visão estratégica para o município e o recurso sistemático a coisas banais, avulso, ocas, demonstram a pobreza de ideias que hoje grassa no PSD.

O negativismo histórico/político, o revisionismo, são a cassete gasta que o PSD apresenta aos cidadãos do concelho.

Sem ideias e propostas para o concelho, o PSD desdobra-se a convidar pessoas de fora à procura de uma boia qualquer de salvação porque não é capaz de encontrar em si mesmo e em quem o lidera, um projeto sólido, galvanizador, de alternância, para Paços de Ferreira.

 

 

Sem projetos, sem estratégia e sem liderança, o PSD de Paços de Ferreira transformou-se numa pequena assembleia de condóminos onde apenas se discutem floreiras e estados de espírito!

Em áreas fundamentais para a vida e o futuro do nosso concelho, designadamente na educação, saúde, ação social, economia, mobilidade, juventude, ambiente, desporto, cultura, associativismo, entre muitas outras, do PSD nada se conhece de relevante. Apenas que são contra e que votam contra.

 

 

 

 

Naturalmente que quanto mais frágil uma liderança e à medida que cresce, e de forma evidente, o sentimento público da sua total incapacidade para gerir o concelho, aumentam na mesma proporção os dislates, a obsessão e o nervosismo.

Da nossa parte, a população sabe e conhece o nosso projeto, o nosso rumo e aquilo que queremos para o concelho. E é essa estratégia, que conduziu aos resultados que hoje são por todos reconhecidos, que queremos aprofundar por forma a continuar a transformar um concelho que, há 10 anos atrás, estava parado, moribundo e sem rumo.

E é com contas certas que continuaremos a preparar o futuro”.

 

Eleitos do PS na Câmara Municipal de Paços de Ferreira

 

 

 

Opinião

Opinião

“Dar mais vida às coisas para dar mais vida à vida”

13/06/2024

Opinião

A ‘REPARAÇÃO’ ÀS EX-COLÓNIAS

12/06/2024

Opinião

REPARAR EM VEZ DE SUBSTITUIR PARA UM RADIOSO DEVIR

11/06/2024

Opinião

PORTUGAL NA VANGUARDA DA MOBILIDADE SUSTENTÁVEL

9/06/2024