Por
Gazeta Paços de Ferreira

13/02/2024, 0:00 h

113

Cartas de Afeto

Cultura

CULTURA

E agora? O que vale a tecnologia? Mensagens breves, entregues em milésimos de segundo, são difíceis de enviar? Será a falta de tempo?

Por Lidyanne Mariano

CULTURA

 

 

Num passado remoto, trocávamos palavras em cartas, ansiedade pulsando no peito à espera, carinho depositado no selo cuidadosamente escolhido. Desvendávamos medos e desejos, entre linhas pontilhadas, buscando expressar o amor ao destinatário.

 

 

E agora? O que vale a tecnologia? Mensagens breves, entregues em milésimos de segundo, são difíceis de enviar? Será a falta de tempo? Mas os dias continuam com suas 24 horas, o mesmo tempo que outrora era reservado para escrever afetos em folhas de papel... Será que o tempo se contraiu ou as prioridades mudaram?

 

 

Mesmo hoje, as escolhas persistem, e se não nos escolhem, entendamos que talvez não valham a pena como antes.

 

 

 

 

Opinião

Opinião

O sindicalismo policial e o direito à greve

19/05/2024

Opinião

CXXV – A Lei sobre Política Criminal (x)

19/05/2024

Opinião

A História do Terreno do SC Freamunde

18/05/2024

Opinião

“Já se pode tomar um fôlego, padre Martins”

18/05/2024