Por
Gazeta Paços de Ferreira

26/05/2023, 0:00 h

97

CHAPA GANHA, CHAPA GASTA

Eduardo Costa Opinião

OPINIÃO

“Foi-se a “Troika” mas ficaram os impostos que esta obrigou o estado a cobrar para recuperar da bancarrota”

Eduardo Costa

Os meus trabalhadores não querem fazer horas extraordinárias, fazem as contas e percebem que se ganharem mais caem noutro escalão do IRS e levam menos para casa!” A revelação do empresário é bem verdadeira. A carga fiscal sobre o trabalho é um cancro para trabalhadores e empresas. Cerca de metade do custo de um trabalhador vai para o Estado. A título de exemplo, num salário que custa à empresa 3.341 euros o trabalhador leva para casa 1.707! Fica (muito) difícil!

 

ASSINE GAZETA DE PAÇOS DE FERREIRA

 

O ano passado, Portugal registou a maior carga fiscal da nossa história! Por exemplo, os impostos sobre a gasolina estão mais elevados do que no tempo da “Troika”. Pagamos mais pelo combustível do que os franceses, quando o salário destes é duas vezes e meia superior! É caso para dizer, foi-se a “Troika” mas ficaram os impostos que esta obrigou o Estado a cobrar para recuperar da bancarrota. Quem (não) se lembra do ministro das Finanças, Vitor Gaspar, que após o verão de 2012 anunciou um “enorme aumento de impostos”. Na altura garantiu que “não será para sempre”. Seriam reduzidos logo que o país equilibrasse as contas. As contas ficaram equilibradas, mas esse enorme aumento de impostos ficou!

O caricato (nada engraçado) é que, apesar do Estado estar a registar a maior cobrança de impostos de sempre, mesmo assim as contas do estado são deficitárias! Chapa ganha, chapa gasta! Não sobra nada!

E são os mais pobres e os remediados, aqueles que ganham menos e os que mais sofrem.

 

Eduardo Costa

 

Opinião

Opinião

O abismo atrai o abismo

21/07/2024

Opinião

2 + 2 NÃO SÃO 4?

21/07/2024

Opinião

A Longevidade dos Portugueses: Um Reflexo de Progresso e Desafios

21/07/2024

Opinião

Obras de Requalificação na antiga estrada nacional 207

20/07/2024