Um ex-chefe da guarda prisional, com 62 anos, foi esta segunda-feira, 19 de julho, condenado a 13 anos e seis meses de prisão por ter servido de “correio de droga”, entre 2012 e 2019, para três reclusos da cadeia de Paços de Ferreira, por sua vez condenados a penas entre 6 e 12 anos.

Os arguidos envolvidos neste caso respondiam por cerca de 40 crimes, a maioria por tráfico de estupefacientes agravado, sendo que os principais arguidos foram ainda acusados de corrupção ativa, extorsão e branqueamento de capitais. O ex-chefe da guarda prisional, que se encontrava já em prisão preventiva no Estabelecimento Prisional de Évora, foi acusado de um crime de tráfico de estupefacientes agravado e de cinco crimes de corrupção passiva.

Assine e divulgue a Gazeta de Paços de Ferreira

Assinatura anual da edição electrónica – 10 euros

Assinatura anual da edição impressa (com acesso gratuito à edição electRónica) – 20 euros