As instituições, de onde se destacam os partidos políticos, podem entrar – e entram – em crises existenciais quando há falta de sentido de existência ou quando há carência de significados que transcendam os interesses  coletivos.

O cimento que pode e deve colar estas instituições, e os seus atores, é o estabelecimento de ideais universais e coletivos que possam fornecer referências orientadoras para o agir, definindo um ideal de ação com vista ao cumprimento de uma ideologia, de um projeto executivo ou mesmo de um plano de oposição

Marcos Taipa

Ler mais na edição impressa

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui