O tiro de partida para o início da corrida às autárquicas foi dado.

E há uma coisa que me tem causado uma certa “estranheza”.

 Depois de tanto alarido à volta do candidato independente, porque estava impedido de tudo e mais alguma coisa, quase seria proibida a sua candidatura, e o que verifico agora: grande parte se auto denomina como candidato independente, mas, claro que tinha que haver um grande mas, com o apoio do PS ou do PSD, na sua grande maioria.

Então, é independente? É candidato pelo partido que representa? Não entendi.

Quer parecer-me que isto de ser candidato independente é um jogo de interesses.

Que uma mão que lava a outra e dizem que juntas até lavam a cara.

Faz tanta questão de dizer que é independente! Antes dizia-se militante, simpatizante, hoje não, é mesmo independente, mas que de independente nada tem.

Se é independente porque não suporta o custo da sua campanha?

Porque tem que ter a máquina partidária por trás da sua candidatura?

E tanto faz questão de se auto proclamar independente. Será porque tem vergonha do partido que o está a apoiar?

– Isto nem quero acreditar que seja verdade .. .

Porque a ser verdade só mostra que quer chegar ao poder a qualquer custo, que tem falta de caracter, falta de respeito por si próprio. Que coloca um preço em si mesmo. Será que é isso que o eleitorado procura quando escolhe o seu candidato?

A experiência diz-me, que para as autárquicas, votamos na pessoa, mas se a escolhemos para governar a nossa vida temos que confiar nela.

Será que confiamos numa pessoa que tem vergonha da “camisola que veste”?

INDEPENDENTE no dicionário diz: que goza de independência. Na política, que não está filiado num partido, que não depende de um poder ou de uma autoridade exterior.

Ao levantar a bandeira de um partido, mesmo que não seja do teu, isso pouco importa, pelo menos fá-lo com classe, porque aqui não és independente, és representante do partido que te acolheu, e acima de tudo: orgulha-te disso.

Respeita quem te acolheu!

Celina Pereira, Membro da Comissão Politica Concelhia de Paços de Ferreira do Partido Socialista

ASSINE E DIVULGUE GAZETA DE PAÇOS DE FERREIRA

ASSINATURA ANUAL DA EDIÇÃO ELECTRÓNICA – 10 EUROS

ASSINATURA ANUAL DA EDIÇÃO IMPRESSA (COM ACESSO GRATUITO À EDIÇÃO ELECTRÓNICA) 20 EUROS